Na manhã da terça-feira, 30 de junho, representantes da base da Fenasps, e militantes do Movimento Resistência Popular (MRP), que lutam por moradia popular, realizaram um ato em frente à Direção Central do INSS. A CSP-Conlutas também participou da manifestação.

Dentre as reivindicações do protesto, está a não abertura das Agências da Previdência Social (APS) durante a pandemia de Covid-19. As gestões do INSS e do Ministério da Economia determinaram a reabertura em 13 de julho, mesmo sem nenhum sinal de diminuição do contágio no país, atual epicentro mundial da doença, que já vitimou quase 60 mil pessoas no Brasil.

Além disso, o Governo do Distrito Federal (GDF), apesar de, paradoxalmente, decretar estado de calamidade pública no DF, acaba por repetir os atos de insanidade do presidente – que flerta com o fascismo – da República, ao determinar a reabertura de todas atividades comerciais e o Serviço Público em Brasília, colocando em risco milhões de habitantes da capital do Brasil. Em todo o país a população sofre as consequências da falta de vagas nos hospitais públicos. Veja abaixo vídeo da manifestação:

 
Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é ato.inss_.fenasps.mrp_.csp_30.06.2020-2-1024x768.jpeg

Pressão dá resultado

A FENASPS, mais uma vez, une forças ao movimento popular para fortalecer a luta contra mais este atentado à vida. Todas as vidas importam!

A pressão dos militantes deu resultado! Diante da mobilização na porta do edifício-sede do INSS, a gestão da autarquia antecipou a videoconferência com a federação para esta quinta-feira, 2 de julho, às 10h. O evento estava previsto para a próxima semana (6 ou 7 de julho), e este debate será importante para a FENASPS debater as novas informações que surgiram sobre a reabertura das APS.

A VIDA ACIMA DOS LUCROS!

Fotos: Pedro Mesidor

Fonte: Fenasps

Comments fornecido por CComment