A partir da convocação das centrais sindicais, a Fenasps orienta a todos(as) servidores(as) de sua base a participarem do Dia Nacional de Luto e de Luta pelo Fora Bolsonaro, que ocorrerá nesta sexta-feira, 7 de agosto.

As entidades e centrais sindicais seguirão cobrando dos governos que decretem uma Quarentena Geral por 30 dias com renda digna para todos(as) os(as) trabalhadores(as) e pequenos proprietários. Só assim a maioria da população poderá, de fato, ficar em casa para fazer retroceder a pandemia!

A defesa dos empregos também só é possível com a proibição das demissões e garantia efetiva de estabilidade no emprego, salários e direitos integrais, e revogação de todas as medidas do governo que reduziram os direitos dos trabalhadores, como as reformas Trabalhista e da Previdência.

Se for suspenso o pagamento da dívida pública externa e interna, não faltarão verbas públicas para investir durante a pandemia. Investir em saúde pública para salvar vidas, em garantia do auxílio emergencial de dois salários mínimos e em serviços públicos de qualidade à população.

Nossa luta também é em defesa do meio ambiente ao contrário da política de Bolsonaro e seu ministro Ricardo Salles de “passar a boiada” para entregar nossas terras a madeireiros, grileiros e ao agronegócio, cometendo o genocídio dos povos originários e tradicionais.

É necessário que todos os despejos sejam suspensos. Principalmente, em meio à pandemia, é inadmissível colocar famílias no meio da rua, sem um teto. Utilizar as verbas necessárias para impedir a violência doméstica durante a pandemia. Também é urgente acabar com a violência policial contra o povo preto e pobre e garantir o desencarceramento aos que estão morrendo nas prisões.

O país se aproxima da trágica marca de 100 mil mortes pela Covid-19. Manifeste-se contra este governo genocida! (arte: divulgação das Centrais Sindicais)

O caminho é a luta e a unidade da classe trabalhadora! Neste sentido, todo apoio e solidariedade às lutas em curso, como dos trabalhadores da Saúde, dos Correios, dos petroleiros, aos metroviários (que aprovaram greve esta semana e suspenderam após o Metrô de SP recuar nos ataques), à greve sanitária dos trabalhadores do Judiciário de SP (que luta contra a obrigatoriedade do trabalho presencial), dos profissionais da Educação, que ameaçam ir à greve para impedir a volta às aulas em meio à pandemia; ou ainda dos metalúrgicos da Renault que lutam contra mais de 700 demissões feitas pela montadora no Paraná.

Vamos fortalecer o 7 de agosto com atividades em praças públicas; nas categorias que não pararam o trabalho; nos setores essenciais; os aposentados e aposentadas, que estão no alvo de Bolsonaro dos que podem morrer devido à pandemia; educação e tantos outros.

O 7 de agosto é uma data que está sendo organizada pela Frente Ampla por Fora Bolsonaro, as Centrais Sindicais e a Fenasps. Participe de panelaços na sua cidade e faça publicações com as hashtags #ForaBolsonaro #ForaMourão!

Fonte: Fenasps, com informações da CSP Conlutas


 

Comments fornecido por CComment