0
0
0
s2smodern

1

Milhares de trabalhadores e estudantes ocuparam a Esplanada dos Ministérios nesta quarta, 15 de maio, na Greve Nacional da Educação (foto: CSP/Conlutas)

A Greve Nacional da Educação está forte em todo país. Nesta quarta-feira, 15 de maio, desde as primeiras horas do dia, greves e atos de rua mostraram a disposição de luta em defesa da Educação e contra a Reforma da Previdência do governo de Bolsonaro. As ações incluem também o repúdio à perseguição e censura a educadores e rebaixamento do conteúdo pedagógico. Esse é o esquenta para a Greve Geral, convocada pelas Centrais Sindicais, com data marcada para 14 de junho.

A data acabou se consolidando como uma das maiores greves realizada pelo segmento nos últimos tempos. A paralisação é forte, escolas foram fechadas, assim como manifestações tomam diversas capitais do país. As mobilizações foram encabeçadas por professores e estudantes de escolas públicas e privadas, docentes de Universidades Federais e estaduais, trabalhadores e técnicos administrativos de Institutos Federais (IFs).

A unidade em defesa da Educação também é marca deste forte dia de luta, com outras categorias se incorporando às mobilizações, como metalúrgicos, petroleiros, o conjunto do funcionalismo público entre outros segmentos, inclusive da base da Fenasps: Seguro Social (INSS), Seguridade Social (carreira da Previdência, Saúde e Trabalho - CPST) e Anvisa.

1

A Esplanada dos Ministérios, em Brasília (foto acima), virou um mar de gente. Em Belo Horizonte (MG) cerca de 50 mil pessoas ocupam as ruas. Em Belém (PA), mais de 20 mil manifestantes tomam o centro da cidade, em uma das maiores mobilizações registradas até o momento. Em Fortaleza (CE) milhares de pessoas ocupam as ruas em defesa da Educação. Em Salvador (BA), São Carlos (SP), Campinas (SP), Teresina (PI), entre outras cidades, os atos também contam com massiva participação.

Nos estados, tanto pela manhã quanto à tarde, paralisações em universidades, institutos e escolas estaduais e municipais também compõem esse dia de forte mobilização. Veja mais no álbum de fotos da página da Fenasps no Facebook (não precisa ter conta para visualizar).

Durante todo dia ocorreram ações. Durante a tarde, inúmeros atos foram realizados contra a retirada de direitos do governo de Bolsonaro, mobilizando trabalhadores/as e estudantes rumo à Greve Geral em 14 de junho!

 Confira aqui a cobertura (com atualizações permanentes) dos atos desta quarta, 15 de maio.

Fonte: Fenasps/CSP-Conlutas

Comments fornecido por CComment