0
0
0
s2smodern

Uma forte preocupação com o futuro do INSS, com seus servidores e com os direitos da população, ainda garantidos pela Previdência Social. Esse foi o principal tema da reunião entre a direção do Sindprevs/SC e a Superintendente Regional Sul do INSS, Kathia Braga, e suas assessorias realizada em 27 de junho, quarta-feira, às 10horas.

 

Ainda persistem problemas com as liberações de diretores de Base e diretores da Executiva do Sindprevs/SC para eventos do Sindicato, inclusive reuniões da Direção e eventos, como o Encontro Estadual de Assistentes Sociais, realizado em 23 de fevereiro, em Florianópolis. Ainda existem gestores ou chefes que exigem a compensação das horas em que o servidor participou da reunião ou atividade, demonstrando uma incompreensão sobre os objetivos coletivos, sobre a atuação sindical que reivindica sempre melhorias das condições de trabalho, de rotina, salariais e até a luta maior pela não destruição da Previdência Social. Tudo isso foi, novamente colocado para a Superintendente Regional Sul do INSS, que irá verificar porque os problemas persistem.

 

Outra situação dramática, denunciada pelo Sindicato, foram os casos de servidores adoecidos e de aposentados e pensionistas que estão perdendo direitos e até sua renda mensal pela impossibilidade de realização de Perícia Médica e Juntas, desde o fechamento do Siass (Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor). A direção relatou que familiares e servidores desesperados acabam descontando nos servidores sua angústia e suas necessidades. As consequências dessa situação, que faz os servidores agravarem a já caótica situação dos trabalhadores do Regime Geral, também foi denunciada pela Fenasps, na audiência realizada em Brasília, dia 14 de junho, no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

 

Kathia afirmou estar convicta que a jornada de 6horas seria, mais do que nunca, um grande incentivo para os servidores que estão requerendo a aposentadoria, principalmente por falta de motivação e condições de trabalho. A direção do Sindprevs/SC alertou para o fato de que, muito em breve, o INSS perderá servidores em diversas áreas que levarão consigo todo o conhecimento acumulado por décadas, sem deixar ninguém treinado, por absoluta falta de pessoal. A Superintendente Regional Sul disse que já estão analisando a estadualização da linha meio, entre outras medidas, para lidar com esse quadro.

 

 

 

Fonte: Sindprevs/SC

Comments fornecido por CComment