Ao longo do último semestre, Fenasps e Sindprevs/SC trabalharam para aumentar a participação do Governo no plano Geap. As entidades realizaram uma série de reuniões, incluindo a direção da Geap, o Ministério da Economia e o presidente da Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO/Senado), Marcelo Castro (MDB/PI). Atualmente, a per capita patronal no plano é de apenas 13%.

Embora a Emenda Constitucional 95 contingencie o investimento no serviço público, a administração da Geap havia se comprometido a discutir o tema com o Governo. No parlamento, o senador Marcelo Castro também se comprometeu a articular a inclusão do aumento da per capita no Orçamento da União para 2020. As entidades sindicais solicitaram que a participação do governo fosse de 50%, considerando que a desoneração dos servidores aumentaria o número de adesões à Geap, o que permitiria uma arrecadação maior. O Ministério da Economia afirmou que apresentaria uma proposta de tabela de reajuste nas contribuições do Governo. 

No entanto, na tarde de ontem (19), o gabinete do senador Marcelo Castro - relator do orçamento – informou que o governo não autorizou a inclusão de valores suplementares congelando o orçamento para 2020. Não há, portanto, previsão orçamentária para o reajuste na per capita do governo nos planos de saúde dos servidores. Fenasps e sindicatos seguem na luta pela melhora nas condições para que os servidores possam manter seus convênios com a Geap.

Comments powered by CComment


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0